Setor imobiliário precisa se adaptar ao novo cenário econômico, segundo EzTec

27/07/2012 - Monacelli

O setor imobiliário precisa rever estratégias para manter margens de lucro nos padrões desejados, em um cenário de desaceleração econômica e de aumento de estoques.

“Nos últimos cinco anos, os preços subiram de R$ 3 mil/m² para R$ 7 mil/m². Nesse patamar, a população deixa de ter condição de comprar imóveis, o que tem afetado a velocidade de vendas do setor”, analisa o diretor financeiro e de Relações com Investidores da Eztec, Antônio Emílio Fugazza, durante reunião com investidores e analistas de mercado.

O desaquecimento do mercado surtirá um efeito sobre os preços, que não subirão mais que a inflação daqui para frente, segundo projeções de Silvio Zarzur, diretor presidente da EzTec.

A tendência, no entanto, é de melhora na percepção ao longo do ano.

Ainda assim, a meta de lançamentos da empresa para este ano repete o resultado de 2011. A companhia espera atingir um VGV (valor geral de vendas) de R$ 1,2 bilhão este ano, indicador pouco acima do que foi registrado no ano passado, de R$ 1,15 bilhão.

 

Fonte: Buildings

 

O Crescimento no setor de shoppings está atrativo e deve superar Ibovespa

20/06/2012 - Monacelli

As ações do setor de shoppings deve superar o Ibovespa, apontando ainda que são mais atrativos do que o setor imobiliário.

Segundo a Motta e Huerta, deve ser muito interessante o crescimento no setor daqui para frente. Só para este ano eles estimam agregado de 34%, isso graças à baixa de desemprego e o crescimento da massa salaria que contribuem para essa situação.

Esse bom desempenho mostrado pelas ações é histórico, ainda segundo os analistas. O setor teve performance superior ao Ibovespa desde 2009.

As ações de médio setor, tem crescido mais rápido do que as empresas grandes.

“O desconto entre as ações deve diminuir, já que as empresas médias tem maior possibilidade de crescer e a liquidez dos papéis deve se expandir”, finalizam.

Fonte: Infomoneys

One WTC, o prédio mais caro do mundo

14/02/2012 - Monacelli

O One WTC está sendo erguido no lugar das Torres Gêmeas de Nova York, e custará US$ 3,8 bilhões.

O setor imobiliário assiste, nos últimos 7 anos, a uma corrida para saber quem constrói o prédio mais alto do mundo.

A largada foi dada em 2004, com a inauguração do Taipei 101, de Taiwan, com 509 metros de altura. Ele foi suplantado pelo Burj Khalifa, de Dubai, inaugurado em 2010, com vertiginosos 826 metros.

O One World Trade Center (One WTC), será o terceiro maior edifício do planeta, com 541 metros de altura, e deve ficar pronto em 2013.

Mas, em pelo menos um quesito, ele estará no topo do mundo: será o arranha-céu mais caro do planeta, construído ao preço de US$ 3,8 bilhões, segundo fontes citadas pelo jornal econômico americano The Wall Street Journal.

Seu custo é mais de duas vezes superior ao do Taipei 101, que consumiu US$ 1,7 bilhão e até aqui era considerado o mais valioso.

A obsessão americana por segurança justifica os gastos astronômicos do One WTC.

O prédio foi projetado para ser praticamente a prova de atentados, já o arranha-céu conta com um conjunto de elevadores construídos dentro de estruturas de concreto com aço.

A torre tem uma estrutura reforçada, unificada desde suas fundações, com isso nem grandes impactos o fariam desabar.

Os construtores pensaram até em formas para evitar ataques químicos. O sistema de ar-condicionado possui filtros biológicos.

Com isso, o orçamento, inicialmente previsto em US$ 2 bilhões, estourou em quase 100%.

Sua construção, além dos aspectos comerciais, tem um forte simbolismo, como uma demonstração da capacidade de recuperação da cidade diante da tragédia, que vitimou cerca de três mil pessoas.

 

Fonte: Isto É Dinheiro

Arquitetura Brasil Built to Suit CNI Crescimento Economia Entrevista Galpões Governo Imóveis Investimento Locação Marcel Monacelli Marcel Monacelli Arquitetura Mercado Monacelli News Rio de Janeiro Setor imobiliário Shopping Shoppings São Paulo Transporte Valor Valor Econômico
  • @marcelmonacelli

  • Alguns Projetos

  • © 2011 MARCEL MONACELLI ARQUITETURA. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.