Alpargatas pode ser vendida por até R$ 3,5 bilhões

17/07/2017 - Monacelli

alpargatas

A Cambuhy, braço de investimento da família Moreira Salles; e o Itaúsa, empresa da família Setubal; podem pagar entre R$ 3,3 bilhões e R$ 3,5 bilhões por uma participação majoritária na Alpargatas SA, dona da marca Havaianas, disseram duas fontes com conhecimento do assunto.

Os lucros com a venda da Alpargatas, cujas ações têm forte alta neste ano, podem ajudar a reduzir a grande dívida dos proprietários, que também estão envolvidos em escândalo de corrupção. A J&F comprou a Alpargatas, que pertencia à Camargo Corrêa, em 2015.

A Cambuhy Investimentos e a Itaúsa estão trabalhando para fechar os termos de um acordo já na próxima semana, quando acaba o período de exclusividade com a acionista controladora da Alpargatas, a J&F Investimento, que pertence aos irmãos Batistas, donos do JBS, disse uma das fontes.

A Itaúsa gere a fortuna das famílias brasileiras Villela e Setúbal, que controlam o Itaú Unibanco Holding SA, maior banco privado da América Latina em ativos. A Cambuhy é a empresa da família Moreira Salles, também acionista do Itaú.

A J&F, que detém 86% da Alpargatas e administra a fortuna da família Batista, tem que levantar dinheiro para pagar uma multa de leniência de R$ 10,3 bilhões e empréstimos que estão para vencer, disseram as fontes. Os proprietários da J&F, Joesley e Wesley Batista, assinaram um acordo de leniência em maio após admitirem ter subornado quase 1,9 mil políticos.

As ações da Alpargatas acumulam alta de 63% este ano. A empresa é o primeiro dos ativos da J&F a ser colocado à venda na esteira do envolvimento da família Batista no maior escândalo de corrupção do Brasil.

Além da Alpargatas, a J&F colocou outros ativos à venda, como a Vigor, a empresa de carnes Moy Park, da Irlanda; além de ativos de confinamento, entre outros negócios. Há duas semanas, vendeu sua divisão de carnes do Mercosul para o frigorífico Minerva, mas o negócio foi barrado pela Justiça.

Os controladores estão questionando a decisão da Justiça. Procuradas, a J&F, a Cambuhy e a Itaúsa não comentaram o assunto.

Fonte: Jornal O Estado de São Paulo

Arquitetura Brasil Built to Suit CNI Crescimento Economia Entrevista Galpões Governo Imóveis Investimento Locação Marcel Monacelli Marcel Monacelli Arquitetura Mercado Monacelli News Rio de Janeiro Setor imobiliário Shopping Shoppings São Paulo Transporte Valor Valor Econômico
  • @marcelmonacelli

  • Alguns Projetos

  • © 2011 MARCEL MONACELLI ARQUITETURA. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.